focosh@focosh.com.br
(45) 98813-1115
Você está em: Página Inicial > Policial
Conversas de WhatsApp contradizem versão apresentada por suspeitos de matar Daniel
Por Bem Paraná | Postado em: 03/11/2018 - 09:07

A cada dia, mais detalhes vão surgindo sobre o assassinato do jogador Daniel Freitas, de 25 anos, encontrado morto no último final de semana em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. 

Desta vez, foram conversar de WhatsApp dos suspeitos que vieram à tona, colocando em xeque a versão apresentada pelos supostos autores do crime macabro (o jogador teve o pênis decepado e levou facadas no pescoço, sendo quase degolado). 

Ao serem presos, Allana Brittes e seu pai, Edison Brittes, disseram que o comerciante teria assassinado o jogador após encontrá-lo tentando estuprar sua esposa, Cristiana. O jogador teria sido espancado e em seguida morto, em cena testemunhada por convidados da jovem, que celebrava seu 18º aniversário.

Entretanto, as conversar no celular de Allana mostram ela conversando com um amigo em comum, a mãe de Daniel e uma tia da vítima, dando informações diferentes àquelas que apresentou sua defesa.

A jovem, que está presa temporariamente, disse numa das conversar que não houve briga em sua casa e que Daniel saiu da casa sem causar problema. À tia do jogador, disse que ele havia saído de sua casa "às 8 e pouco", negando ainda que tivesse acontecido alguma briga. "Ele só levantou e foi embora".

Em outra conversa no sábado, quando o atleta ainda estava desaparecido, ela diz a um amigo do jogador não saber onde estava Daniel. Ela ainda tenta tranquilizar o amigo do jogador: "Certeza que já apaerece, deve estar com alguma gata."

A jovem também chega a comentar sobre a festa, dizendo que amou tudo e que foi perfeito. "Ficamos muito doidos, ressaca brava hoje. Era bebida que não acabava mais."

À polícia, a jovem contou ter escutado uma gritaria vinda do quarto da mãe e que, quando abriu a porta, viu o jogador tentando estuprar a matriarca. "Todo o mundo começou a querer fazer alguma coisa contra ele, porque minha mãe gritava, e ele não falava nada."

Além disso, a jovem também alegou conhecer Daniel há menos de um ano, mas em seu Instagram há uma foto na qual aparece ao lado do jogador em sua festa de 17 anos.

Defesa diz que não há surpresas

O advogado da família Brittes, Claudio Dalledone Júnior, afirmou na tarde desta sexta-feira, dia 2 de novembro, que não recebe com surpresa a suposta conversa entre Alana, filha de Edson Brittes Júnior, que assume a autoria morte do jogador Daniel Correia Freitas, e a mãe do jogador, onde a jovem tenta ocultar fatos relativos ao paradeiro de Daniel. 

“Edson Júnior assume ter matado e ocultado o cadáver de Daniel Freitas. Logo, uma suposta conversa como a que vem sendo divulgada é natural, um ato impensado e desesperado de uma filha tentando proteger o pai”, disse o advogado. 

Dalledone reforçou ainda que em um caso de tamanha repercussão é natural que a cada novo fato se tenha uma polêmica estabelecida. “As especulações sempre vão existir. No entanto, nós temos um inquérito policial estabelecido, um diligente delegado apurando, um promotor de justiça  fiscalizando e o autor, por meio de sua defesa técnica , colaborando com as investigações. Todos esses elementos asseguram que a verdade será estabelecida indiferente às especulações ventiladas pela mídia”, concluiu Dalledone. 

O advogado por fim informa que na segunda-feira, dia 5 de novembro a família Brittes irá prestar depoimento à autoridade policial oficializando sua versão dos fatos.

Tecnologia e desenvolvimento