focosh@focosh.com.br
(45) 98813-1115
Você está em: Página Inicial > Política
Denúncias contra Beto Richa dominam penúltimo debate entre candidatos ao governo
Por Bem Paraná | Postado em: 29/09/2018 - 06:41

As acusações de corrupção contra o governo Beto Richa (PSDB) acabaram dominando o penúltimo debate entre os candidatos ao governo do Estado, hoje, na RIC TV. Líderes das pesquisas, Ratinho Júnior (PSD) – ex-secretário do Desenvolvimento Urbano da administração tucana -; e a governadora Cida Borghetti (PP), que foi vice de Richa, foram cobrados pelos adversários: o deputado federal João Arruda (MDB); o ex-deputado federal Dr Rosinha (PT) e o professor Piva (PSOL), por suas ligações com o ex-governador.

Com a exclusão de Ogier Buchi (PSL), que teve sua participação barrada por liminar da Justiça pedida pelo seu próprio partido, o debate favoreceu o confronto direto entre os candidatos, ao contrário do primeiro duelo, na Band TV, em meados de agosto, quando Ratinho Jr e Cida concentraram suas perguntas no candidato do PSL. Desta vez, diante da cobrança dos adversários, o deputado do PSD e a governadora, procuraram a todo momento se "descolar” de Richa, que chegou a ser preso por quatro dias na operação Rádio Patrulha, que investiga suspeitas de fraude em licitações para obras em estradas rurais no programa “Patrulha do Campo”.

Primeiro bloco

O confronto começou já na primeira pergunta de Arruda para Cida, quando o candidato do MDB afirmou que sempre combateu “o governo de vocês”, e questionou sua participação na gestão tucana. “Fui sim vice-governadora. Não assumi nenhuma secretaria. E com muita responsabilidade assumi o governo há seis meses e imediatamente criei a divisão de combate à corrupção. E varri a corrupção do governo”, rebateu a governadora. “Não tenho qualquer envolvimento com os atos de corrupção que a imprensa e a população tem acompanhado. Inclusive demiti secretários, diretores da Copel, cargos comissionados, para fazer a limpeza necessária”, destacou ela.

“Cida e Ratinho Jr eram muito próximos do Richa. Agora querem jogar o Richa em um rio”, replicou Arruda.

A governadora então aproveitou para alfinetar Ratinho Jr, afirmando que “homens de confiança de Beto Richa”, como o presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB), o chefe da Casa Civil e deputado federal Valdir Rossoni (PSDB) e Norberto Ortigara, secretário da Agricultura, “estão na campanha” do candidato do PSD. "Ele foi secretário nos dois mandados", lembrou. 

Na primeira oportunidade que teve para falar após uma pergunta de Rosinha sobre violência, Ratinho Jr se defendeu. “Como secretário do Desenvolvimento Urbano fiz o maior número de obras sem nenhuma investigada”, argumentou.

Rosinha então lembrou que Ratinho Jr é apoiado pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), cujo vice, general Mourão, fez críticas ao décimo-terceiro salário. “Fiz a pergunta justamente para mostrar que o candidato a presidência da República faz apologia da violência e quer cortar direitos trabalhistas”, disse o petista. “Não seja maldoso de falar que eu vou cortar qualquer coisa, como décimo-terceiro, até porque quem faz isso é o Congresso Nacional. Não me venha colocar na conta uma conta que não é minha de que eu sou contra os trabalhadores”, rebateu Ratinho.

Na pergunta seguinte, para Piva, o candidato do PSD aproveitou para falar do pedágio, alvo de operação da Lava Jato na última semana. “É importante lembrar que eu fevereiro eu já pedi a caducidade dos contratos do pedágio que estão envolvidos em corrupção. Infelizmente o governo não fez”, alegou. “O Ratinho Jr está na política há quase vinte anos. Ele vai fazer tudo isso agora? Porque não fez antes?”, respondeu Piva.

Questionado sobre educação pelo candidato do PSOL, Arruda mirou novamente Ratinho. “A família Ratinho Jr tem 30 anos de mandato, entre o mandato do pai e o dele. O telespectador não pode mais cair nas mentiras do Ratinho Jr e da turma do Beto Richa. Ele nunca perguntou para o governador Beto Richa para que bater nos professores?”, questionou.

Segundo bloco

No segundo bloco, Piva voltou a questionar Ratinho Jr, dizendo que ele não respondia as perguntas. “O senhor tem o jeitão do Neymar. Pula por cima dos assuntos”, criticou. “Primeiro que a velha política é essa estratégia. É tentar descontruir na mentira, na marra”, respondeu o candidato do PSD.

Piva, aliás, protagonizou alguns dos momentos mais curiosos e tensos do debate. Ao questionar sobre o agronegócio, o candidato do PSOL perguntou sobre a proposta de Ratinho de transformar “milho em hamburguer”. “Eu trouxe um pouco de milho e quero ver se o senhor consegue. O meu quero bem passado”, brincou. Ratinho não gostou da brincadeira. “O senhor não conhece o Paraná. Vou ser didático. Você engorda o porco, abate o suíno e transforma em hamburguer”, respondeu.

Ao questionar Ratinho Jr sobre educação, Arruda lembrou do episódio do confronto entre policiais e professores, em 29 de abril de 2015. “Você nunca disse para ele (Richa) que foi um ato de violência. Não adianta falar, querer me vincular com o Temer”, disse. O candidato do PSD voltou a atribuir a atitude de Arruda a uma forma ultrapassada de fazer política. “Essa é a velha política. As caricaturas que existem no Paraná. Aquilo (29 de abril) foi um ato lamentável que tem que servir de exemplo para nunca mais se repetir. Eu entendo sim de educação, até porque fui muito bem educado pela minha família”, afirmou.

Em seguida, em sua primeira pergunta direta para Ratinho Jr, Cida questionou-o sobre a promessa de extinguir metade das atuais secretarias de Estado. “Quais 14 secretarias o senhor vai cortar?”, perguntou. Ratinho afirmou que pretende reduzir o número de secretarias por uma questão de “custo e eficiência”, mas não disse quais. Cida repetiu a pergunta. “Posso dar alguns exemplos: a secretaria de Administração com Planejamento. A secretaria da Família com a de Justiça”, afirmou então ele.

Rosinha então voltou suas “baterias” ao candidato do MDB. “Oposição aqui ao Temer é o PT e o PSOL. Os demais partidos que estão aqui apoiaram o Temer, a reforma trabalhista. Arruda votou favorável à emenda (do teto de gastos) que tirou dinheiro (da saúde e educação)”, alegou.

O petista também convidou a governadora para a manifestação “mulheres contra Bolsonaro”, programada para a amanhã em Curitiba, mas ela agradeceu e recusou o convite alegando que participará do evendo do dia de luta contra o câncer de mama.

Piva X Ratinho Jr

O momento mais tenso do debate foi novamente protagonizado pelo candidato do PSOL. “Recentemente Beto Richa pego com a boca na botija usou a expressão 'tico-tico' para falar de propina. Quantos 'tico ticos' caíram na sua gaiola?”, perguntou Piva a Ratinho. “Pelo jeito o senhor dormiu com o Mazzaropi. Vamos falar de coisa séria aqui. Fui secretário de Estado. Fiz o maior número de obras, nenhuma investigada. Eu não escondo o meu passado. Tenho muito orgulho de tudo o que eu faço”, respondeu Ratinho, demonstrando irritação.

“Vocês perceberam como o Ratinho parece o Beto Richa falando, inclusive na grosseria e na prepotência. Ele não respondeu. Ele fez campanha junto com essa gente e pra ele não sobrou nenhum tostão? Você acredita?”, reafirmou Piva. “Você está me confundindo. Sempre fiz política com transparência. Com minha honra ninguém brinca. Eu não tenho compromisso com o erro”, insistiu Ratinho Jr.

Ratinho então questionou Cida sobre meio ambiente, mas ela retomou o assunto pedágio. “Assim que assumi notifiquei as concessionárias que não vamos renovar os contratos que vencem em 2021. Com o evento que aconteceu nesta semana determinei à PGE que faça todas as tratativas para suspender a cobrança”, afirmou. “A senhora poderia ter visto nosso requerimento que fiz em fevereiro que pedia a caducidade dos contratos do pedágio”, rebateu o adversário.

Terceiro bloco

No terceiro bloco, com perguntas dos jornalistas aos candidatos, Ratinho Jr voltou a afirmar que implantou medidas de prevenção à corrupção quando foi secretário. “E deu resultado. 3.200 obras que nós liberamos que não teve nenhum tipo de investigação do Ministério Público”, afirmou. “Eu me comprometo a imediatamente de qualquer suspeita de corrupção no meu governo a afastar as pessoas para serem investigadas”, comentou Rosinha.

Piva voltou a provocar risadas em seguida. “Na política, governadora, a senhora já está no poder há muito tempo. Eu não vou falar quanto para não ser deselegante e revelar a sua idade. Porque é que já não fez?”, disse. A governadora repetiu que criou uma divisão de combate à corrupçao.

“O vice do Ratinho Jr assinou um documento pedindo a prorrogação deste modelo de pedágio que está aí. O vice da Cida também”, lembrou em seguida Arruda.

Pesquisa - Pesquisa do Ibope divulgada ontem pelo G1 Paraná aponta que a dez dias da eleição, o candidato do PSD, Ratinho Júnior, tem 44% das intenções de voto para o governo do Estado, contra 17% da governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP). O candidato do MDB, deputado federal João Arruda, aparece em terceiro com 10%. O candidato do PT, ex-deputado federal Dr Rosinha tem 6%. Ogier Buchi (PSL) tem 2%Os candidatos do PSOL, professor Piva; do PCO, Priscila Ebara; e da Rede, Jorge Bernardi, aparecem com 1% cada. Geonísio Marinho (PRTB) não atingiu 1%. Brancos/nulos somam 9%, e outros 9% não sabem ou não quiseram responder.

A pesquisa foi registrada no TRE sob o número PR‐07128/2018 e no TSE sob o número BR‐03369/2018. A margem de erro é 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 1204 eleitores de todas as regiões do estado, com 16 anos ou mais entre os dias 24 a 26 de setembro. O nível de confiança é de 95%.

Últimas Notícias
Política 11 Dez às 07:07
Presidente eleito diz que voto popular é "compromisso inquebrantável"
Política 09 Dez às 09:15
Proposta foi citada durante teleconferência em evento no sábado (8). O presidente eleito disse que está preocupado com o sistema de votação.
Política 05 Dez às 07:03
PT aponta abuso de poder porque apoiador de Bolsonaro teria ameaçado demitir funcionários se eles não votassem no candidato do PSL. Fachin pediu mais tempo para estudar caso
Política 04 Dez às 07:44
Defesa do ex-presidente apresentou novo pedido após Sérgio Moro ser anunciado ministro de Jair Bolsonaro; Moro condenou Lula em 1ª instância. Petista está preso desde 7 de abril
Política 27 Nov às 09:22
Reajuste vale também para a procuradora-geral da República
Tecnologia e desenvolvimento