focosh@focosh.com.br
(45) 98813-1115
Você está em: Página Inicial > Esportes
Entenda por que o Flamengo venceu o Junior Barranquilla
Na conta da Gávea: César pega pênalti, Paquetá tem boa atuação e Felipe Vizeu mais uma vez decide para o Rubro-Negro
Por globoesporte | Postado em: 01/12/2017 - 07:43

Mais Imagens

O Flamengo não jogou bem. Esteve acuado durante a maior parte do jogo, cometeu erros, teve Diego e Éverton Ribeiro apagados, mas ganhou com a força de seus meninos na Colômbia.

O menos jovem deles, porém com pouco quilometragem, foi um dos grandes nomes da classificação para a final: César, há dois anos sem jogar, fez boas defesas e pegou pênalti batido por Chará, aos 43 minutos da etapa final.

O outro foi Felipe Vizeu, agora artilheiro da Sul-Americana. Marcou os dois gols da vitória por 2 a 0. O primeiro um belo gol.

E teve ainda a atuação de destaque do Lucas Paquetá no primeiro tempo.

Agora, o Rubro-Negro enfrenta o Independiente nos dias 6 e 13, com o segundo e decisivo jogo no Maracanã.

Primeiro Tempo

Cartão de visitas de César
O Junior, ciente do drama que o Flamengo vive no gol, resolveu testar César. Com 20 minutos, já eram sete finalizações (foram 11 na etapa inicial). O mais perigoso foi no início. Falta na entrada da área, Chará pisou, e Mier soltou a bomba. O goleiro fez uma defesaça - o árbitro assinalou impedimento na sequência do lance.

Paquetá se desdobra; Diego e Éverton mal
Paquetá era o ponto de desafogo do Flamengo. Com ele, o time saía melhor da defesa e dos pés dele saiu a única jogada de perigo da etapa. Recebeu de Éverton Ribeiro - que foi mal no primeiro tempo -, infiltrou e cruzou para Felipe Vizeu, desequilibrado, chutar em cima de Viera.

Bom destacar que Paquetá ajudou - e muito - Trauco na caça a Yimmi Chará. Diego e Éverton Ribeiro estiveram bem abaixo do esperado no primeiro tempo. O time, aliás, preocupou-se somente em defender, deu a bola ao adversário e não acelerou o contra-ataque.

Segundo Tempo

Vizeu tá aí!
Flamengo voltou tão mal quanto no primeiro tempo, novamente acuado. González invadiu área em boa jogada do Junior e caiu diante de Pará. Paulo César Oliveira viu pênalti. No primeiro tempo, eles já se queixavam de mão de Juan na área.

Sorte do Rubro-Negro é que aos 6 minutos, um depois de González não conseguir cortar cruzamento de Teo, Vizeu fez grande jogada. Recebeu de Trauco na linha do meio-campo, deu drible da vaca em Pérez, ganhou de Cantillo na corrida e bateu cruzado para abrir o placar.

César "assustador" e providencial
César deixou a torcida preocupada ao desabar no gramado aos 14 minutos quando foi sair com o pé direito. Cãimbras. Levantou e, aos 31, mesmo limitado fisicamente, saiu bravamente e evitou o gol. Para completar sua grande atuação, pegou um pênalti aos 43 minutos da etapa final.

Para completar a festa rubro-negra, Felipe Vizeu marcou o seu segundo gol nos acréscimos após receber ótimo cruzamento de Rodinei.

O Flamengo jogou mal, Rueda demorou a mexer - sua primeira substituição foi aos 34 minutos -, mas os garotos foram grandes homens. Primeiro Paquetá no início do jogo, depois César e Vizeu. Três campeões da Copinha que fizeram a diferença.

 

Tecnologia e desenvolvimento